Luiz Ceara

Arquivo : junho 2012

A vitória mostrou que o São Paulo não queria mais Leão.
Comentários 25

Luiz Ceará

Faz tempo que eu escrevo aqui no Blog que Leão não era unanimidade no elenco do São Paulo. Primeiro porque Rogério Ceni não tinha gostado de ser barrado no jogo contra o Vasco no Brasileirão. Não aprovou ter que ficar na Academia quando ele gostaria de estar no gramado. Ordens de Leão. E Leão falou em contratar outro goleiro quando RC se contundiu, o que barraria os dois meninos que vieram de Cotia mais Fabiano,o reserva de RC.

Depois ele criticou abertamente Lucas,uma das jóias de Cotia,jogador da seleção e aposta da diretoria para uma grande venda futura ao exterior. Todos entenderam que ele, batendo de frente com Lucas naquele momento, a ponto do jogador se queixar via Twitter,estava tentando se posicionar , marcar espaço entre a diretoria e o elenco. Leão errou.

Em seguida ele foi desprestigiado pela diretoria no caso do zagueiro Paulo Miranda.Perdeu o controle de barco.
Aí ele deveria ter saído. Esperou ser mandado embora, porque não tinha daquele momento pra frente respaldo do elenco e nem nos diretores diretamente ligados a ele.

E a prova final de que ninguém mais queria o treinador no São Paulo foi a maneira como o time jogou contra o Cruzeiro nesta tarde.

O São Paulo foi um outro time. Guerreiro, motivado e fazedor de gols. E não fez mais porque tem muito jogador fominha, aquele que amarra a bola no pescoço e porque Luis Fabiano bateu mal o pênalti. O goleiro defendeu, mas ele bateu mal. Ele reclamou da grama, mas bateu mal. Ponto.

O São Paulo venceu o líder do campeonato e deu a todos a prova de que Leão não caiu, ele foi derrubado.Pelos jogadores que o abandonaram e pela diretoria que o colocou numa frigideira quente.

O São Paulo depois do jogo de hoje é outro e pode reagir no Campeonato Brasileiro. O presidente JJ abraçando jogadores dentro de campo mostra isso.Falta um treinador.

Eu fico com a Band, que através da informação de bastidor do companheiro


A Itália me lembrou da tragédia de Sarriá.
Comentários 47

Luiz Ceará

Eu fico pensando no que eu escrevo e principalmente no que gostaria de escrever e não consigo. Ou, não tenho capacidade, não acho as palavras.

Li todos os comentários sobre o post anterior. Se ofendi torcedores do Timão que se sentiram chamados de vagabundos, quero dizer que não era a essa a intenção, muito pelo contrário. Algumas pessoas que me escreveram têm pouco mais de vinte anos de idade. Eu conheço o Corinthians de nome, de me lembrar desde os 7 anos de idade. Já se vão 55 anos. Sempre houve essa brincadeira de que o torcedor de um time que vence e vai para a farra não trabalha no outro dia. É só uma brincadeira, mais nada. Me desculpem.

Outra coisa. Para a minha maneira de ver futebol Balotelli é perna de pau. Um pouco melhor que Mario Gomes. Só isso. Ele fez um gol de cabeça que Mario Gomes também faria e pegou uma varada que Mario Gomes não pegaria. Ficou no lucro.

A Itália jogou melhor, mais descontraída e poderia ter feito 3 ou quatro gols na Alemanha.

Começou vencendo no Hino Nacional, cantado pelos jogadores com fervor. Emocionante.

A Alemanha era favorita e continua sendo. Se jogar de novo vence e se jogar depois vence de novo. É o que eu penso. A Itália achou a vitória. Isso acontece.

Eles também acharam uma vitória dessas contra o Brasil no Sarriá. Lembrou amigão do Blog?

Para finalizar, a Itália vai dar trabalho para a Espanha. Pela moral da vitória de hoje.


Ser corintiano é…
Comentários 31

Luiz Ceará

Ser corintiano é assim.

Meu vizinho de fundo de quintal nos jogos do Corinthians faz churrasco e assiste ao jogo numa TV enorme, tipo 42 polegadas. Traz amigos, todos homens. Todos corintianos. Eles falam pouco e gritam o tempo todo. Ontem eles esculhambaram o Tite na hora em que ele colocou Romarinho.

“Filho da… ele quer acabar com o time. Esse cara é louco, caraça.”

Minutos depois foi duro de segurar. “O cara é mágico, esse filho da… Esse Tite é demais. É a cara do timão. Cara rabudo e competente. Ele sentiu que era uma barbada esse Romarinho,tal pai tal filho”, sem saber que o jogador não é filho do Romário. Coisa de corintiano.

A ultima frase antes de desligar a TV e já passava de uma e meia da manhã, o ultimo grito pra toda vizinhança ouvir foi, ”Vai Corinthians”.

Agora pela manhã eu falei com meu vizinho de frente, Rodrigues, um grande amigo. Ele me disse: “Ceará, o Marcelo chegou atrasado ao emprego de novo por causa do Corinthians”. Aí eu disse pra ele desculpar, que no futebol a rapaziada é assim mesmo, fica de ressaca depois de um jogaço como o de ontem.

O caso é que Marcelo, o corintiano, trabalha com o pai no escritório que fica dentro de casa. Ele atrasou pra sair do quarto, tomar café na cozinha e entrar o escritório. Marcelo é ou não é corintiano?O problema é que ele caprichou no uísque com energético e aí…

Meu filho são-paulino é o João Antonio. Estevão outro filho é corintiano. Ontem ele botou a camisa grená o boné e foi com amigos não sei onde ver o jogo. Chegou cedo em casa. Umas cinco da manhã. Trabalho hoje? É ruim heim?

No café da manhã João veio com cara de são-paulino. Estevão entrou na cozinha e falou: ”vai timão”. João Antonio respondeu com voz moderada, de são-paulino do alto de suas três Libertadores.

“Se eles passarem vão saber o gosto que tem, mas ainda não ganharam nada”. Coisa de são-paulino.


Tem o Boca, mas a mão direita do Timão está na Taça.
Comentários 29

Luiz Ceará

Quando o jogo começou na Bombonera eu pensei:é preciso não entrar numa guerra que poderia ser proposta pelo Boca ao longo do jogo.principalmente se o resultado para eles não estivesse bom. A cara deles.

Mauro Naves absolutamente bem informado dizia que Tite não fez muito barulho na preparação do time com vídeos ou conversas de motivação. Ao contrário, reuniu os jogadores para acalmar os ânimos, focar o time no jogo.Para o Corinthians não fazer o jogo deles, o da porradaria e da pressão.

É bom a gente entender a situação dos dois times, o porque desta preparação toda. O Corinthians disputa com esta sua décima Libertadores. O Boca disputou 118 jogos na Bombonera, venceu 83, empatou 26 e só perdeu 9 vezes. Esqueci, ele foi 6 vezes campeão da Libertadores.

O que aconteceu no primeiro tempo é que o Boca não esperava ser tão bem marcado. E que o Timão tivesse a ousadia de ir tão à frente como foi. E por isso mesmo o jogo ficou travado, tenso, pegado. A batata assou dentro de campo entre os jogadores do Boca e do Timão.Natural.

O juizão deu um amarelo para Riquelme. Esse ato era para monstrar ao jogador, que costuma apitar junto com o juiz,quem estava no comando. Bom.

No segundo tempo, como era de se esperar o Boca veio mais para jogar bola do que para catimbar. E é claro, para fazer o resultado.

O Corinthians ficou 10 minutos sem ter a bola nos pés. Só dava Boca e sua pressão na Bombonera.

Ficou esquisito ver o Corinthians não ser o Corinthians como se esperava. Era um time que tomava um sufoco. Escanteio atrás de escanteio.E foi assim que saiu o gol do Boca aos 29 com Roncaglia.

Tite pensou numa saída. Aqueceu Romarinho. Uma aposta que veio aos 37 no lugar de Danilo.
E que aposta.Aos 40 Paulinho roubou uma bola pelo meio, tocou para Emerson que meteu Romarinho. Ele entrou livre e tocou com tranqüilidade na saída do goleiro. Um a um.

Daí pra frente bola na área do timão, o que não adiantou.

O Corinthians empatou na Bombonera, um excelente resultado que mantém a invencibilidade do time na Libertadores.

O adversário de quarta é o mesmo Boca, um papão de Libertadores, mas a mão direita do Corinthians está na Taça.


Não foi injustiça não, Cristiano Ronaldo.
Comentários 6

Luiz Ceará

Não é que tenha sido uma decepção, mas se esperava muito mais de Espanha e Portugal.

Por outro lado o respeito de um pelo outro pode ter atrapalhado. Por que¿

Acredito que Portugal tenha respeitado tanto a Espanha pelo óbvio. É a melhor seleção do planeta, capaz de meter medo em todas as outras, inclusive na nossa. Pela maneira que eles encontraram de jogar futebol. Envolvendo o adversário numa rede, como se fosse uma aranha a prepara sua presa para o ataque final. E pelo temor que se tem vendo o toque a toque sem parar, e a marcação cerrada, certeira, eficiente.

Também acredito que a Espanha tenha entrado sabendo que Portugal pelo que apresentou nesta Eurocopa – 2012, saindo de uma derrota para a Alemanha para a recuperação excepcional, pudesse surpreendê-la com seu veloz ataque comandado pelo sensacional Cristiano Ronaldo, o Rei do telão do estádio.

Por isso o jogo foi parelho e a Espanha não pôde desfilar com a categoria de sempre. Ruim pra quem esperava um jogaço. Ele não aconteceu.

Como ninguém fez o gol da vitória veio a prorrogação. Mais 30 de jogo.

E a melhor chance veio aos 13 minutos do primeiro tempo. Iniesta ficou na frente de Rui Patrício. E perdeu o gol, melhor, Rui fez uma senhora defesa.
No segundo tempo da prorrogação o jogo esquentou o que mostrou a excelente preparação física dos jogadores. Estavam cansados, sim, mas inteiros o suficiente para jogadas de profundidade, jogo veloz, mesmo sabendo que estão em final de temporada.

Portugal marcou a Espanha de forma categórica, e por isso, o jogo foi para os penais. Aí, duas coisas acontecem.

Alguém vai ser o herói e alguém o vilão.

Cassillas e Rui Patrício se candidataram a heróis de cara defendendo um pênalti cada um. Iniesta fez e Pepe fizeram o deles, 1 a 1. Piquet fez o segundo da Espanha. Veio Nani e 2 a 2. Sergio Ramos veio com uma cavadinha e fez 3 a 2 Espanha. Bruno Alves meteu no travessão e a Espanha estava na frente com 3 a 2. Fábregas fez o 4 a 2 e encerrou os penais com a vitória espanhoa que foi pra final.

Ficou no telão do estádio a imagem do rosto de Cristiano Ronaldo. Ele disse, “injustiça”.

Não foi injustiça não, numa decisão sem herói e nem vilão.


O Boca não assusta mais, palavra de Zenon.
Comentários 84

Luiz Ceará

Gosto de conversar com gente equilibrada. Pra me acelerar basta os caras com quem eu tenho que falar todos os dias. Entre esses, são pouquíssimos os normais.

Por isso hoje cedo, agora a pouco, conversei com um cara pra lá de zen. Zenon. Um segundo volante que é fã do meio campo atual do Timão, e que não tem meias palavras quando fala de bola.

Aí vai o que foi nossa conversa.

“Esse time sabe jogar. Tem que se manter firme, sem inventar só porque está na Bombonera. Manter a pegada e a mesma determinação.
Para vencer o Boca na Bombonera o Corinthians precisa manter sua forma de
O elenco é experiente, já passou por essa situação de competir com responsabilidade. O jogo do Vasco é exemplo.

O time está bem dirigido e está focado, bem montado. Tem uma boa defesa, mas o meio campo me encanta. Marca e sai pro jogo. Já fizemos isso no passado. Ninguém agüenta.

O Santos não agüentou a marcação e a saída de jogo do time para completar o objetivo.

O Corinthians jogando como sabe corre pouco risco de tomar gol na Bombonera e vai poder utilizar o contra ataque com certeza

Nos 180 minutos o Corinthians é favorito.

Riquelme será vigiado e marcado como foram Neymar e Ganso, e Juninho. Não tem como errar.

O Corinthians faz da sua força sua maior virtude.

O Boca hoje é um time comum, Não assusta mais.

Hoje o Corinthians é melhor que o Boca”.

Palavras de Zenon, que sabia o que fazer com abola dentro de campo.

Tags : Corinthians


Obrigado aos cometaristas do Blog.
Comentários 29

Luiz Ceará

Resposta aos comentários.

Primeiro quero responder à grande maioria dos comentários – eu leio todos – sobre o post de ontem. Vi o jogo da Inglaterra contra a Itália e não gostei. Concordo com a maioria que teve lances de gol. Só faltava não ter em se tratando de duas seleções representando países que tem tradição na bola.

Dizem até que a Inglaterra inventou o futebol. Acho difícil. Podem ter inventado, mas não prenderam a jogar até hoje.

A Itália, também diz a lenda, que depois de uma crise ou escândalo no futebol do país engrena. Se o que eu vi ontem foi engrenar… O tal de Balotelli é muito grosso, muito. É que eu vi alguns caras jogarem naquela posição e eles costumavam guardar, não chuta no peito do goleiro, ou perto da trave, ou pra fora. Eles guardavam.

Aliás, Zenon me disse o que Romário e Careca já repetiram várias vezes.

O cara tem que finalizar onde o goleiro não alcança. Se for perto, consagra o goleiro e o narrador esportivo. O cara com o microfone na mão diz assim:” defesa sensacional do goleiro fulano”. Mentira. O atacante chutou no peito dele. Deu pra entender porque o Balotelli é ruim de bola?

Agora vou responder à minoria que concorda comigo.

Obrigado amigão você viu o mesmo jogo que eu. Parabéns.

Obrigado a todos, enfim.


Perdi tempo vendo Itália e Inglaterra.Devia ter visto o Brasileirão.
Comentários 23

Luiz Ceará

Inglaterra e Itália decidiram nos penais a vaga para a semi na Eurocopa – 2012.

Jogo difícil de ver porque a Itália mandou 35 bolas contra 9 da Inglaterra para o gol e nenhuma das duas marcou. Jogo feio.O destaque negativo do jogo foi Balotelli. Muito ruim, não tem a menor idéia do que se tem que fazer para marcar gols. Ele simplesmente é grosso. O positivo foi Pirlo, um craque. Seguro, maduro, não erra e ainda fez um golaço de pênalti. De cavadinha.

Buffon brilhou e a Itália está na semifinal nesta quarta contra a Alemanha.

Osso.

No Brasileirão o Corinthians mostrou Romarinho na vitoria de 2 a 1 de virada contra o Palmeiras aliviado e cansado de batalha. Nada mais que isso. O time titular do Corinthians está esperando o Boca nesta quarta na Bombonera.
Osso.

Ontem o São Paulo perdeu por 1 a 0 para Lusa. Não jogou nada e queria o que?

O Atlético Mineiro meteu 5 a 1 no Náutico, esperado, mas largo demais o resultado.

O Cruzeiro venceu o Vasco por 3 a 1 no Rio e é o líder do Campeonato.

O Grêmio fez 2 a 0 no Flamengo e olhe lá se Paulo Vitor não estivesse num dia tão bom. Era um balaio.

A classificação do Brasileirão é de mentirinha. Sei que tem um lado da imprensa que espalha terror. Conheço os caras. “Se fosse hoje o final o Corinthians, o Palmeiras e o Santos estariam rebaixados.” Isso é o que se ouve.

Mas não é isso o que vai acontecer. Essas três equipes ainda vão decolar. É só esperar para ver.


A Espanha esconde a bola. Isso não é segredo. Nós é que esquemos de jogar assim.
Comentários 9

Luiz Ceará

Zenon punha a bola onde queria. Parecia que era com as mãos. Exímio batedor de faltas. Corria, mas a bola corria mais por ele que ele por ela. É o caso de quem sabe. É o velho e bom ditado de que diz que a bola é quem deve corre, não o jogador. Mas isso não é pra todo mundo. É só para quem sabe.

Conversei muito nesta vida com Zenon, porque ele é meu amigo aqui de casa, do Terreiro de Jorge como é conhecido o quintal. Tem uma imagem enorme de São Jorge encima de um armário ao lado da churrasqueira e por isso o apelido. Mas o que vale é o que ele me ensinou nessas conversas.

No Guarani Campeão Brasileiro a bola rolava solta pé em pé. Todos sabiam jogar. Careca, Renato, Zenon, Zé Carlos, e os laterais Mauro e Miranda. Por isso não havia correria, e os adversários eram sempre envolvidos.

No Corinthians de Sócrates, Casagrande, Wladimir e Zenon, difícil era o adversário ver a redonda. Ficar com a bola nos pés é um segredo que o futebol brasileiro havia esquecido.

Vocês se lembram do Flamengo de Zico, Junior, Leandro, Andrade e Cia? Quem tinha a bola nos pés. Esse timaço ou os adversários?

A Academia de Dudu e Ademir? A Ponte Preta de Wanderlei Paiva, Marco Aurélio e Dicá?

E do Cruzeiro de Dirceu Lopes e Tostão?

Hoje eu via o jogo em que a Espanha escondeu a bola dos franceses e me lembrei dos ensinamentos de mestre Zenon.

Não é novidade a maneira que joga a Espanha. Eles têm excelentes passadores, até os zagueiros sabem jogar. Tem uma marcação forte e de perto, sempre. Dois alas que sobem e recebem sempre a bola e por isso são confiantes. Não tem centroavante fixo, mas os meias e os volantes chegam forte. Hoje o primeiro gol foi de Xabi Alonso, por exemplo.

O segundo que definiu a classificação da Espanha também foi dele mas de pênalti.

A Espanha teve mais de 60% de posse de bola o que demonstra o que estou dizendo aqui.

E a Espanha tem aind, e executa com maestria o maior de todos os segredos de um time de toque de bola.Paciência para jogar. O time não se afoba.Joga.

E vai jogar a semifinal contra Portugal. Vamos ver.


Chocolate Alemão. Uma seleção 100% nesta Eurocopa – 2012.
Comentários 2

Luiz Ceará

A Alemanha sobra nesta Eurocopa – 2012.

Meteu um chocolate na Grécia. Parecia treino. Mas não era e a Grécia não é uma seleção ruim.

Então?

Então a Alemanha é um time competente, bem armado, taticamente quase perfeito e acostumado a jogar marcando forte, atacando e sem medo de levar um contra taque.

Foi assim, num contra ataque que a Grécia fez seu gol, o de empate com Samaras.

A Alemanha ganhava de 1 a 0, gol de Lahm. Depois fizeram Khedira, Klose e Reus.

Salpingidis fez de pênalti o segundo da Grécia.

Um 4 a 2 sem nenhuma duvida. A Alemanha é uma seleção 100%. Ainda não perdeu nesta Eurocopa.

Amanhã tem França e Espanha, imperdível.