Luiz Ceara

Arquivo : agosto 2012

O Palmeiras tem jeito, sim. E a situação está na mão dos jogadores. Só deles.
Comentários 25

Luiz Ceará

Ontem eu conversei com Nelinho, Eder Aleixo e Jair Bala, pra quem não se lembra, o maior ídolo do America-MG.

Três grandes personalidades, vencedores e grandes jogadores, daqueles que hoje sentimos saudade quando vemos desfilar pernas de pau sem nenhuma intimidade com a bola.

Falamos de futebol, dos bastidores da época dos meninos aí acima e entre muitos assuntos e risadas, um belo vinho, uma água fresca e alguns goles de shopp gelado veio à tona o Palmeiras.

É verdade, falamos da situação do Palmeiras. Sentados num dos milhares de bares de BH.

Eu sei que vocês querem saber a opinião deles.

É a mesma que a minha. O Palmeiras não é pior que outras 12 ou 13 equipes do Brasileirão. Pode sair desta situação.

Os jogadores podem fazer isso. Só eles podem, sem interferência de ninguém. Felipão já fez a parte dele. Não deve e nem pode mudar mais nada nesta altura do campeonato. Quem tem que mudar é o grupo. De atitude diante deste fato. Estar em 17º lugar da tabela. Não é o lugar do Palmeiras, que me desculpem os outros.

Amanhã seis e meia da tarde é a hora do início da recuperação. E o torcedor tem que ir junto, senão não é torcedor.

Eu, Nelinho, Eder Aleixo e Jair Bala pensamos assim.

Tags : Palmeiras


Tem uma “mancha negra” no ar. Atenção autoridades.
Comentários 36

Luiz Ceará

O torcedor merece respeito.Sofre porque não tem onde “urinar” na maioria dos estádios sem se sentir ultrajado. Banheiro de estádio de futebol é porco, nojento, não serve nem para homem, muito menos para mulheres e crianças. Há exceções.

O torcedor sofre porque o ingresso é majorado quando o jogo vale alguma coisa, é enganado o tempo todo pelos dirigentes que ainda posam de grandes negociadores. Pobres coitados cheios de uma doença chamada megalomania.

O torcedor sofre porque o treinador é um enganador no geral, falastrão, medíocre na maioria das vezes. Tem gente boa como Muricy e Tite pra falar de dois. Há mais alguns.

O torcedor sofre porque os empresários em sua gigantesca maioria são picaretas e nem sabem o que estão fazendo na verdade. Erram mais que acertam a vida de jogadores.

Esses, mesmo com alguns se salvando são sem noção da realidade, já que vivem ou pensam viver num mundo que não existe. Só quando a bola acaba ou quando levam um tombo é que acordam.

O torcedor sofre porque parte da imprensa não age corretamente.Não investiga, faz fofoca.Não dá informação, agita.

O torcedor sofre porque além de tudo isso que eu disse acima, essa tremenda enganação, eles tem que aturar alguns arruaceiros no meio das organizadas.Então o que era para ser uma festa acaba sendo uma guerra.

No site da Mancha depois da derrota para a Portuguesa foi postada uma verdadeira “mancha”. Não verde, que eu conheci nos meados de 70, mas a negra dos dias de hoje. Um chamamento ao horror.

Menos mal que agora à tarde aqui em BH eu entrei de novo no espaço da Mancha e o mesmo torcedor se desculpou. Mas escreveu, postou, inflamou.O que se escreve e divulga, fica.

Esse torcedor precisa ser identificado, ou mesmo se identificar para ser ouvido. Ódio tem limite porque pode se tornar tragédia.

O futebol não agüentaria mais isso. Pobre torcedor do dia a dia. Apaixonado, traído e abandonado. Por todos, inclusive por gente das organizadas, que deveriam comandar a festa, mas que tem promovido o medo.

Me desculpem o mau jeito.


Segundo turno na área. Vamos ter esperança, ela é a ultima que morre.
Comentários 2

Luiz Ceará

Hoje eu tirei o dia para fazer uma reflexão sobre o Brasileirão. Pensei no primeiro turno, brilhantemente vencido pelo Atlético Mineiro. Seguido pelo Flusão.

Um campeonato de péssimos gramados, como o do Engenhão. Um pasto.

Um campeonato de jogadores medianos que se acham mais do que são realmente. Alguns craques e muito perna de pau.

Treinadores excelentes como Tite e Abelão, como Cuca e Dorival Junior. Gente famosa como Felipão com um time ruim na mão. E como Muricy, que tem um jumbo para dirigir, mas com gasolina de carro. Aí não dá.

Um campeonato que merecia melhores árbitros. Os caras do apito são de péssima qualidade. E os bandeiras idem. Os árbitros que ficam atrás dos gols na verdade são água de salsicha, ou seja, não servem pra nada.

Tem coisa boa Ceará?

Tem, tem a esperança que nunca morre de um segundo turno diferente.

O Brasileirão começa agora, pra valer.

O Santos tomou um sapeca do Bahia, 3 a 1 merecidamente. Eu falei acima. O Peixe é um jumbo com gasolina de carro. E um baita piloto. Se parar a brincadeira, se cria.

A Portuguesa mostrou com o 3 a 0 diante do Palmeiras que está se recuperando. O Palmeiras mostrou que continua pior a cada rodada.

O Coritiba venceu o Inter por 1 a 0 com um gol espírita, meio de ombro, meio de braço, não sei. Mas valeu.

O Náutico meteu um vira-vira no Figueirense, um belo 3 a 2.

A maior surpresa da rodada foi o Atlético Mineiro um timaço, em Minas e ter somente empatado com a Ponte Preta, valorosa, mas muito inferior tecnicamente ao Galo.

Com o empate por 1 a 1 entre Corinthians e Fluminense, o Galo continua líder.

O Grêmio ganhou por dois a zero do Vasco e o Cruzeiro venceu o Atlético-Go também por 2 a 0.

Hoje tem São Paulo e Botafogo e Sport e Flamengo.

Primeira rodada do segundo turno. Muita esperança gente porque pelo menos o campeonato por pontos corridos é de longe o mais saudável para nossa saúde mental.

Um bom dia feliz a todos.


Vamos ter mais humor. Abaixo a cara feia, viva Túlio.
Comentários 30

Luiz Ceará

 

Hoje eu escrevi que:

 

Aí, no mesmo programa de rádio veio o comentarista para analisar este fato. E meteu o pau no Túlio, chamando o jogador de maqueteiro, dizendo que ele está fora de forma e ultrapassado.

E eu pergunto; E o bom humor meu caro comentarista?E a alegria? E a festa no final de semana com o velho e bom centroavante entrando em campo com o estádio cheio? E as crianças e os caras que viram Túlio em plena forma jogando?

E o respeito pelo jogador que Túlio já foi um dia, e o esforço mais do que válido para fazer a marca de mil gols?

O que é bonito, o que vale? Ver o Corinthians correr atrás do São Paulo chegando o pau e depois se cansar e tomar dois de virada?

A porradeira que virou o campeonato Brasileiro? O pega- pega dos treinadores ao lado do gramado?A violência das entradas nos raros craques que ainda temos?

Fico de sem fôlego de ouvir gente mal humorada nas TVs, nos rádios e nos jornais. Analistas duros como um zagueiro grosso ou um volante estúpido.

 

Li todos os poucos comentários que me foram enviados.

 

Quanta gente de mal com a vida e alguns muito felizes com ela.

 

Eu escrevo para tocar vocês e consigo porque é assim ávida. Não sou craque, mas jogo minha bolinha por aqui nas pretinhas. E sei como mexer com os amigos do Blog.

 

Gente, tá todo mundo falando do Túlio. De Romário aos grandes nomes da imprensa esportiva.

 

É o que ele queria e o Botafogo também.

 

Sei que a maioria das pessoas neste país se esquece do que viram minutos atrás. Peixe também é assim.

 

Eu me lembro do Túlio, do Serginho Chulapa, Romário, Careca, Reinaldo.

 

O que importa não é discutir se Pelé fez mil, se Messi fez cara feia ou se Túlio vai fazer mil gols. Tenho a certeza que ele não fez mil, porque vai jogar agora num time de Juniores pra aumentar a conta. Vamos ter bom humor, vamos pra festa. Sorria que eu te peguei em mais uma. Só falar mal de tudo, correr atrás dos erros deixa a saúde abalada. A gente fica feio, mal encarado, pálido de raiva, dono de uma verdade que não existe. Por que, se existe uma verdade, é que ela é discutível. Então não existe verdade.

 

Falando nos velhinhos, quinta-feira vou a BH para um evento de um grande Banco. Vou conversar com Jair Bala, Eder Aleixo e Nelinho. Vai ser adorável, mas sei que muitos dos que não se lembram dos gols que Túlio fez, não sabem quem são os caras acima. Nosso país é também, feito de gente esquecida. Uma pena.


Viva Túlio Maravilha. Que venha o milésimo gol.
Comentários 17

Luiz Ceará

Eu estava ouvindo radio esta semana. Programa de esporte. Aí veio a notícia de que o Botafogo do Rio e o atacante Túlio Maravilha estavam com o projeto do gol mil em andamento.

E o que é isso?

Túlio vai jogar alguns amistosos com caráter oficial para que possa alcançar o milésimo gol. E esse gol, o de número mil, poderá ou deverá ser jogando com o time que disputa o Brasileirão. Se eu não estou enganado, Túlio já fez 994 gols, faltando seis para o milésimo. Ele quando chegar aos 999 gols, passaria a disputar jogos no time de cima até fazer o milésimo.

O torcedor botafoguense está em êxtase, alucinado com o fato histórico.

Aí, no mesmo programa de rádio veio o comentarista para analisar este fato. E meteu o pau no Túlio, chamando o jogador de maqueteiro, dizendo que ele está fora de forma e ultrapassado.

E eu pergunto; E o bom humor meu caro comentarista?E a alegria? E a festa no final de semana com o velho e bom centroavante entrando em campo com o estádio cheio? E as crianças e os caras que viram Túlio em plena forma jogando?

E o respeito pelo jogador que Túlio já foi um dia, e o esforço mais do que válido para fazer a marca de mil gols?

O que é bonito, o que vale? Ver o Corinthians correr atrás do São Paulo chegando o pau e depois se cansar e tomar dois de virada?

A porradeira que virou o campeonato Brasileiro? O pega- pega dos treinadores ao lado do gramado?A violência das entradas nos raros craques que ainda temos?

Fico de sem fôlego de ouvir gente mal humorada nas TVs, nos rádios e nos jornais. Analistas duros como um zagueiro grosso ou um volante estúpido.

Viva Túlio e sua picardia malandra, o melhor dele. Viva as tardes de sol num estádio cheio de cores e gritos. E lá no gramado um Túlio, um Renato Gaucho, um Romário, Careca, Serginho Chulapa… Viva a alegria do futebol!


Luiz Fabiano é ou não esquisitão?
Comentários 64

Luiz Ceará

Durante os 15 minutos do massacre corintiano sobre o São Paulo no clássico do Pacaembu ele pouco apareceu. Na verdade sim, reclamando e fazendo faltas. Entrando duro.

O Gol do Timão saiu durante a blitz, mas foi só um apesar de tantas oportunidades.

O São Paulo equilibrou, Lucas fez uma jogada pelo meio e ele apareceu sozinho com a bola pela direita. Foi o que bastou. Bola no pé de quem sabe matar. Matou, empatando o jogo, metendo a bola como se deve, distante do goleiro.

E comemorou ao estilo “pensando na esquina”.

Luiz Fabiano continuou esquisito. Provocando, reclamando do juiz, tentando mandar no jogo. Foi pra cima dos zagueiros corintianos, sem bola, na ameaça. Tudo malandragem.

O São Paulo equilibrou de novo e depois de ficar várias vezes impedido no jogo ele escapou na boa, tirou mais uma vez do excelente Cássio e fez o 2 a 1. A virada.

E comemorou como Usain Bolt, à lá índio flexando o ar. Bonito.

Fim de jogo, virada tricolor que acabou com um tabu de 6 vitorias do Timão no Pacaembu sobre o São Paulo. E ele encerrou:” Eu, durante a semana senti que faria dois gols.

O cara é ou não esquisitão?

Nos outros clássicos desta ultima rodada do primeiro turno, o Grêmio venceu o Inter por 1 a 0 com gol de Elano. O Figueirende meteu 3 a 1 no Coritiba em Floripa e no Engenhão, o Fogão empatou com o Flamengo para alívio da nação rubro negra.


Erros de arbitragem? Mudanças na CBF? Me engana que eu gosto!
Comentários 18

Luiz Ceará

Vi Santos e Palmeiras. Guilherme Ceretta foi mal no jogo. Ele não é um juizinho daqueles, mas ontem foi mal. Irritou os jogadores do Palmeiras e no intervalo Felipão deu uma dura nele na saída, ali na boca do túnel. Todo mundo viu porque a SPORTV mostrou e comentou. Também mostrou Felipão pagando um tremendo dedo na cara do árbitro reserva.

Teve na semana o caso do bandeira Emerson de Carvalho em Santos e Corinthians. Três impedimentos e nada de bandeira levantada. O cara dormiu, viu o erro duas vezes e na terceira já estava engessado. Acontece na hora do pânico.

A CBF tomou uma firme atitude (ahahahahahah!!!!). Marin botou pra quebrar (ahahahahahah!!!!). Caiu Sérgio Corrêa do comando da arbitragem e no lugar dele assumiu um coronel desses à disposição de um bom emprego.

Sérgio Corrêa foi para outra sala, só isso. Não mudou nada. Trocaram seis por meia dúzia. Corrêa caiu, mas pra cima. Não perdeu nada.

E o torcedor que vai ao estádio?E o jogador que sofre com arbitragens catastróficas? E o treinador que trabalha (alguns) duro durante a semana? E o clube que investe (poucos) dinheiro?E a imprensa que fica aqui falando e falando e falando, e mostrando e repetindo os erros dos caras na TV?E os caras do rádio que sentam a bambuzada nesses casos?

Que se danem! Me engana que eu gosto!

Tags : Arbitragem


Quem tem Neymar tem quase tudo. No Rio, deu o Flusão de Thiago Neves
Comentários 14

Luiz Ceará

Quem tem Neymar tem muito.

No primeiro tempo de Palmeiras e Santos deu Palmeiras na cabeça. Jogou melhor porque acertou a marcação e foi mais perigoso no ataque. Mais seguro.

O resultado foi um gol de Correa de fora da área em ótima jogada. Uma bambuzada!

Aí falta que Neymar bateu. De longe, barreira bem feita. Perigo, mas nem tanto. É, mas Neymar é Neymar. Bateu forte e, com efeito. Bola dentro, triscando a trave. Golaço. Primeiro tempo 1 a 1.

No segundo tempo o Palmeiras começou melhor como no primeiro. A bola de Corrêa era sempre perigosa.

Mas aí… Neymar de novo aos 18. Ele ameaçou meter a bola na direita, mas resolveu chutar pro gol. Chute fraco. Ela, caprichosa bateu na trave e o Santos virou num 2 a 1 honesto.

Aos 23 Barcos perdeu um gol feito, mas muito feito. Assim ficava difícil. E depois de muita pressão Barcos parou com mais um lance de gol nas mãos de Rafael. Grande defesa.

Deu Santos. O Palmeiras vira o primeiro turno na zona da morte.

Vasco e Fluminense jogaram no Rio, um 2 a 1 para o flusão com dois gols de Thiago neves.

Daqui a pouco tem Ponte Preta e Portuguesa em Campinas. Jogo duro para os dois. A Macaca não pode sonhar com a derrota. Vou para um pedaço de pizza e amanhã falo do jogo. Boa noite.


Se Mano cair, Andrés morre abraçado com ele.
Comentários 18

Luiz Ceará

A situação de Mano Menezes é caótica à frente da seleção.

Segurá-lo no cargo tem sido um exercício de força por parte de Andrés Sanches.

Ninguém que conviveu com Mano até agora aposta na permanência do treinador. O Presidente da CBF está esperando a melhor hora para detoná-lo. A amizade de Andrés com Lula ajuda, mas não garante.

Tudo o que fez à frente da seleção não é o ponto de maior desgaste do treinador. Ruim para Mano é sua atitude diante das convocações. Para gente próxima a Andrés, a influencia de Carlos Leite o empresário de Mano e de jogadores convocados e mesmo o relacionamento dele com outros empresários é que pega.

Ninguém agüenta mais acertos e negociações nas convocações. Exemplo. Mano Menezes já havia trabalhado como Cássio no Grêmio, acompanhou o desempenho do jogador à frente do Timão, mas somente agora o convocou. Ele é jogador de Carlos Leite.

Para as pessoas que conversaram com este blogueiro ontem, se Mano cair, Andrés cai junto. Não porque seria a vontade da cúpula da CBF somente, mas pela amizade entre Mano e Andrés. Andrés não abre mão do amigo. Se Mano cair, Andrés vai com ele, abraçado. Já recebeu conselho de gente amiga e próxima, mas diz que morre junto.Esse é o problema.


Deu no Blog do Milton Neves.
Comentários 19

Luiz Ceará

Deu no Blog do Milton Neves.

O Brasil perdeu um ídolo.
Félix, campeão do mundo em 1970 no gol da Seleção Brasileira, morreu na capital paulista.
Ele, que chorava copiosamente por medo de ser esquecido, nunca sairá da lembrança de quem ama futebol.
Jairzinho, Tostão, Pelé e Rivellino, levam as glórias óbvias de quem joga no ataque.
Mas Félix era um craque debaixo das traves. Basta dizer que barrou Ado e Emerson Leão, assumindo a titularidade absoluta da meta verde e amarela.
Ah, e o “posudo” Leão deve agradecer ao saudoso camisa 1 sua convocação para o México.
À época, a Fifa só permitia 22 jogadores inscritos para o mundial. Félix e Ado, dois gênios dentro e fora de campo, tiveram uma ideia digna de Akzo Nobel: levar o terceiro goleiro.
As contusões de arqueiros eram comuns e o receio de ficar com apenas um jogador para a posição apavorava os convocados. Então, Félix e Ado expuseram sua “sacada” para Zagallo e a comissão técnica, que logo aderiram ao pedido.
O curioso desta história, é que Leão foi recebido pelos pais da ideia no aeroporto, mas negou-se a cumprimentá-los como deveria. No topo de seu orgulho, o arqueiro ainda disse que estava zangado por não ser titular.
Félix era humilde o suficiente para reconhecer seu valor. E, após a vitória sobre a Itália, não correu para os inúmeros cliques e registros do momento: foi para o vestiário telefonar para a casa de sua vizinha (a pessoa mais próxima de casa que já tinha telefone), para agradecer à família e comemorar com seus amigos.
Félix é inesquecível. Foi e sempre será o nosso campeão.
Nota deste blogueiro: entrevistei Felix algumas vezes e me dei bem com ele, um cara simpático e bricalhão.
E também não concordo com a opinião de alguns jornalistas “donos da verdade”, de que ele era frangueiro. Jogou a Copa de 70 com os maiores craques que conheci e era um deles, com certeza.
E mais um recadinho pra família. Nós não morremos. Seria simples demais. Felix está do outro lado, onde também há vida. Está no caminho da luz e da evolução. Que seja feliz.

Tags : Felix