Luiz Ceara

Arquivo : abril 2012

A Ponte Preta se prepara para ser grande de novo.
Comentários 18

Luiz Ceará

Para tudo existe uma explicação. Amigos ligados à diretoria atual da Ponte Preta me pediram para mostrar a realidade da Macaca. E me disseram estar muito chateados comigo, que eu teria sido injusto com o presidente afastado da Ponte, Sergio Carnielli. Não adiantaram minhas explicações de que gosto pessoalmente do Sergio e não é pouco. Então eu explico de novo o que já disse em outros posts.

A oposição à diretoria, liderada por Lauro de Moraes tem feito reuniões para discutir a atual situação da macaca.Um dos lideres da oposição, Marco Antonio Eberlin me disse textualmente sua posição com relação aos fatos. Ele defende em reuniões que a Ponte Preta deve mesmo mais de 80 milhões a Carnielli, mas também afirma que o dinheiro colocado na Ponte Preta depois da saída dele foi mal aproveitado e que por isso a dívida teria crescido tanto.

O fato é que a Ponte Preta é hoje bem administrada financeiramente porque está pagando seus devedores atuais e os mais antigos. As dívidas trabalhistas do passado estão sendo colocadas em dia e as negociações continuam. Um árduo trabalho da administração, que colocou a Ponte Preta como merecedora da Lei de Incentivo Fiscal, que visa o direito do clube de receber dinheiro vindo de empresas que abatem no Imposto de Renda.A folha de pagamento dos jogadores e funcionários é religiosamente paga em dia, uma folha cara.

Mais uma vez quero reiterar que Sergio Carnielli me passou a informação através do presidente em exercício Marcio Della Volpe, que ele quer ficar na Ponte Preta, não tem a menor intenção de entregar o cargo. E que está fazendo todo o esforço para que isso aconteça. E que fica preocupado com o tamanho do barulho que toda essa discussão está fazendo, temendo que isso possa respingar no trabalho de Gilson Kleina à frente do time.

De minha parte, quero dizer que se existe problema político nos grandes clubes do Brasil, porque não poderia acontecer na Ponte Preta, equipe intermediária hoje, mas que já teve um dos maiores times do futebol brasileiro?

A Ponte Preta se prepara para ser grande de novo e por isso mesmo existe tanta turbulencia nos bastidores. Se a Ponte Preta não fosse tão importante para a Região Metroplolitana de Campinas , uma das mais ricas do país, ninguém ia querer ser presidente.

Neste momento eu me encontro no Cruzeiro do Tricolor que comemora a conquista da Libertadores de vinte anos atrás. Só para aguçar a inveja de torcedores de outras equipes, e com o devido respeito, aqui tem 2000 tricolores numa enorme festa de um clube que já venceu três Libertadores e três Campeonatos Mundiais. Não é pra qualquer um. E pra encerrar, eu não estou passeando, mas trabalhando. Vou apresentar a festa.

Mando notícias de bordo.


O valente Chelsea venceu o time do planeta Catalunya.
Comentários 16

Luiz Ceará

Um banho de bola na casa do adversário. O Barça não pede licença para os donos da casa. Entra e impõe seu jogo de toques de classe em direção ao gol.

O primeiro tempo foi do Barça nas oportunidades de gol, cerca de 4 lances, contra apenas dois do Chelsea. Fora os mais de 70% de posse de bola contra 30% dos ingleses.

Segurar o Barcelona na marcação dura. E saído no contra ataque. Os ingleses apostaram nisso para vencer os quase invencíveis espanhóis. Eles tentaram e se deram bem.

Uma bola metida para Ramires no esperado contra ataque. Ele matou no peito já adiantando a gorduchinha e disparou para dentro da grande área. Olhou a entrada de Drogba pelo meio e cruzou forte. O gol foi o resultado parcial de um time que, jogando em casa venceu parcialmente outro de jogadores vindos em uma nave da Catalunya. Os caras são de outro planeta.

O segundo tempo da batalha da Inglaterra entre Chelsea e Barcelona foi terrível. O Barça com mais de 80% da posse de bola, um massacre, e os ingleses esperando para dar o bote. Eles ficaram assim 48 minutos e conseguiram duas coisas. Não deram espaço para Messi, o que promoveu uma mudança na maneira do Barça jogar. Eles ficam sem uma perna. E consequentemente a segunda coisa é a manutenção de um resultado que é bom hoje, para a comemoração nos bares e pubs ingleses. Noite curta.

Amanhã o papo é outro. Quando acordarem os jogadores do time inglês já vão pensar que a semana quem vem, na terça, tem mais 90 minutos no Camp Nou. O papo é outro. Mas que o Barça perdeu… perdeu.


A saúde do Presidente da CBF.
Comentários 4

Luiz Ceará

Conversei com um grande amigo hoje pela manhã. Ele é também amigo e interlocutor privilegiado do presidente da CBF José Maria Marin. Ele me contou que Marin está sorridente. Por quê?

Porque acredita que está no caminho certo em ouvir as Federações, em dar espaço a conversas com jornalistas e em estreitar suas relações com o Governo. Aos poucos, escolhendo os interlocutores. Marin é político experiente.

Sobre a eleição de Zagallo ou Marco Polo Del Nero, ele vai deixar que eles façam seu trabalho para saber quem vai ser eleito vive regional. Ele fica de fora, ouvindo e observando. Quem disser que ele não tem o nome de preferência erra, porque Marco Polo Del Nero é seu amigo pessoal e cartola experiente. Zagallo é homem de respeito e Marin sabe que a batalha será difícil.

E é aí que está a chave da questão. Ele delega.Porque ele está tão feliz? Porque a vida agitada que está levando faz acreditar que ele esteja cansado. Político cansado? Ele ri e diz que: “Estou com uma saúde de ferro, feliz como nunca e a mil por hora. E mais, eu tenho muitos planos”.

Que planos presidente? Ele respondeu ao meu amigo: ”Você sabe, porque a pergunta?”

Esta desvendado o mistério da saúde do presidente da CBF. Marin nunca deixou de fazer exercício,e está num momento feliz. Diz que se emagreceu um pouco, é melhor ainda, que ficou até mais bonito.“Tá tudo certo com ele Ceará”, finalizou meu amigo.

Então, saúde!


O medo de Mourinho.
Comentários 19

Luiz Ceará

Acordei pensando naquilo. No que eu veria entre Bayern e Real. Um jogo sensacional eu pensei. Vou ver Kaká, torcer por ele.

Fiz tudo o que teria de fazer de coisas da casa pela manhã, almocei e fiquei na frente da tela, esperando.

Bom, o certo é que Kaká ficou no banco no primeiro tempo e por isso mesmo o Real foi menos criativo, pensei ao final do primeiro tempo.

O Bayern foi melhor, tinha Roben apagadão, mas segurando o marcador a olhá-lo de perto, Ribery o francês mais feio da França deu um trabalhaço para a defesa do Real, se jogou dentro da área e segurou abola o quanto pôde, procurando a falta. Ele é o jogador que mais sofreu falta na Copa dos Campeões da Europa. Não deu muito certo essa estratégia, mas ele fez o gol num lance de oportunismo dentro da área. Um a zero para o Bayern.O Real era um time sem criatividade na frente, esquisito, porque eles fazem gols todos os jogos.

Mourinho optou por tentar o contra ataque no segundo tempo. Defendeu-se o quanto pôde. E até fez o gol de empate aos 8 minutos com Ozil. Cristiano Ronaldo estava numa tarde apagada, e depois de perder um gol feito ainda encontrou força para ir ao fundo e passar para Ozil. Ele deu um tapa e empatou o jogo. O castigo para quem botou o time mais marcador que criativo, mais medroso que guerreiro veio ao final com Mario Gomes. Grosso que só ele, empurrou o gol da vitoria a um minuto do final. Castigo para Mourinho.

Restam duas coisas. Primeiro, o jogo da volta e o empate é do Bayern. Segundo que o Bayern manteve a escrita. Nunca perdeu para o Real na Alemanha.

Nem tentar arrumar o ataque com a entrada de Kaká e Higuain é um pesadelo que o torcedor não merecia. Mourinho, eu não sabia, é um medroso comum.


A vida segue e é mais importante que vencer no esporte.
Comentários 7

Luiz Ceará

A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver.
E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?
A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.
O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado FÉ, abundante combustível chamado Paciência.
Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS, ou como O queiram chamar.

Tenham todos os que esta semana se preparam para a batalha do Paulistão momentos de reflexão. A maior vitória será a de dentro. Um apenas vai sorrir muito, mas todos poderão se sentir vitoriosos.

Para os que ficaram pelo caminho é bom ler o que está escrito acima, mas é fundamental praticar. A vida segue e no esporte chamado futebol temos milhares de exemplos de superação. Viver do esporte é superar. Boa semana a todos.

Tags : Paulistão


O Paulistão não emociona? Perguntem para Lusa.
Comentários 22

Luiz Ceará

Foi uma tarde emocionante.

Dizem que o Paulistão não vale nada. Imagino se valesse alguma coisa.

Para os colegas que não gostam do Paulistão meu respeito. Eu amo os estaduais. Cresci assim, ouvindo no rádio e vendo na TV. E ia aos estádios. É lindo mesmo. Ficou meio manjado porque as Federações apequenaram os que não eram grandes. Hoje ainda tem esse bando de malandros, não todos, empresários do futebol. Os caras são uma várzea.

Mas o que aconteceu na rodada de ontem é a cara do Campeonato.

Ultima rodada. O jogo do Palmeiras era uma barbada. Foi?Agora tem o Guarani de novo em Campinas. Uma parada federal. De um lado um time acertadíssimo e de outro um que não sabe o que quer ser.

O São Paulo venceu o Linense?

O Corinthians foi com o terceiro time a Campinas e soube usar a crise da Ponte. Um time que perdeu a identidade. Vai conseguir voltar a ser a Ponte em uma semana e encontrar força para bater o seguro Timão?

Se o Santos não passar pelo Mogi Mirim vai ter Festa no Interior. Eu duvido do time do Rivaldo, mas é porque o Santos é o mais talentoso time do Brasil hoje.

E tem o São Paulo e Bragantino. Cuidado São Paulo. O Bragantino é franco atirador a partir de hoje. Não tem nenhuma responsabilidade mais neste Campeonato. Já chegou. Vencer o tricolor é uma adorável aventura.

E o Paulistão não é legal? Emocionante?

Perguntem para a Lusa.

Tags : Paulistão


Eu tinha 13 anos e vi o Santos ser Campeão do Mundo. Eu era feliz, e sabia.
Comentários 39

Luiz Ceará

Gilmar, Ismael, Mauro Haroldo e Dalmo. Lima e Mengalvio. Dorval, Coutinho Almir e Pepe. Esse time foi responsável por eu ter umas das noites mais felizes destes 61 anos em que estou aqui na terra.

Eu tinha 13 anos e amava musica e futebol, não sei em que proporção para um ou outro, mas era assim. Futebol era o Santos por causa de Pelé, Pepe, Mengalvio, Coutinho e Gilmar. Eu amava Gilmar. E musica porque eu sintonizava no rádio da minha casa, enorme radio, a Radio Nacional do Rio de Janeiro. Ouvia aos sábados o programa de Cesar de Alencar. E durante a semana, as novelas das seis da tarde com minha mãe, dona Maria. Minha preferida era As Aventuras do Anjo.

Jogava bola e estudava pouco. Apanhava de vara para voltar pra casa depois do futebol. Rua de terra batida, árvores para subir e ver de longe os jatos pousando em Viracopos.

Naquele ano de 63 o Santos foi Campeão da Copa Intercontinental, hoje correspondendo a Campeão do Mundo em pleno Maracanã com mais de 120 mil torcedores fanáticos por aquele time. Eram torcedores de todos os times do Rio, mais os santistas. O país era santista naquela noite. Foram na verdade dois jogos, um 4 a 2 com muita chuva e a decisão com um gol de Dalmo. O 1 a 0 que eu nunca vou esquecer.

Teve o jogo da chuva com os gols de Pepe. O Santos virou um 2 a 0 com um futebol maravilhoso e uma raça para ninguém dizer que o maior time do planeta era só bola pra cá e pra lá, dribles e outras cositas mas. Era um timaço, o melhor futebol que eu já vi jogarem.

Mas eu não escrevi para falar de bola, que pouco entendo. Escrevi para dizer que o Santos de Pelé e naquela noite chuvosa, de Almir Pernambuquinho me encantou, me fez feliz e me mostrou um futebol que me dá parâmetro para saber quem joga e quem não joga.

Santos, que você seja feliz no dia de hoje como fez a felicidade de milhões de meninos de 13 anos como eu, hoje sessentões apaixonados por bola.

Tags : Santos


Flamengo. O santo que me protege é o mesmo que vai me castigar.
Comentários 15

Luiz Ceará

Sexta-feira 13, dizem é coisa do diabo. Não acredito nisso porque jogo do outro lado. Converso com Jesus através de Jorge, o Cavaleiro da Capadócia. E Jorge está me dizendo que tudo foi feito ontem para o Flamengo vencer.

E venceu. Ocorre que o Emelec também tem lá seus santos protetores que ontem estavam de plantão. E que santos são esses? Não sei, mas gostaria de saber para dar um reforço aqui para o repórter. Os caras venceram na bacia das almas e se classificaram. O Flamengo ficou fora da Libertadores de forma precoce.

Precoce, mas não injusta. Não jogou na Libertadores deste ano para se classificar. Não correspondeu, não foi o Flamengo que a nação rubro negra está acostumada a ver.

Errar é humano e o Flamengo errou muito durante o percurso. Não pode agora persistir no erro. Na Gávea a cabeça que está na guilhotina é a da presidente do clube, a ex-nadadora Patrícia Amorim, competente e boa pessoa. Mas é uma presidente à altura do Flamengo? Isso quem vai dizer é o torcedor e os que têm direito a voto na eleição que vem por aí. No mundo da bola é assim mesmo que acontece. Uma cabeça tem que cair num clube com a importância e a ebulição do Flamengo.

Quanto a papai Joel, ele saiu com uma explicação que deu o mote para este post. Falou o seguinte: “É difícil falar qualquer coisa agora. Eu nunca tinha participado de uma situação como essa. Em cinco minutos, mudamos nossa classificação três vezes. Coisas incríveis aconteceram com esse grupo. Não é possível. A equipe menos cotada por todos acabou se classificando. Não são apenas resultados que eles [Emelec] construíram, mas coisas que os outros times deixaram de fazer. Só os deuses do futebol podem explicar”, completou.

Se você não leva a sério o que tem que fazer com seriedade na hora do trabalho, as metas não são alcançadas. Aí não dá para reclamar o leite derramado.

Já dizia o filósofo Renato Silva ao pé de seu Jorge. “O santo que me protege é o mesmo que vai me castigar”.


A resposta da Ponte Preta. Sergio Carnielle quer voltar ao comando do clube.
Comentários 2

Luiz Ceará

Passei o dia hoje ao telefone procurando saber sobre a situação da venda do Estádio da Macaca. Tá tudo mais que parado, porque a GAFISA, empresa que estava no negócio praticamente está fora.

Hoje eu ouvi o presidente em exercício da Ponte Preta Marcio Della Volpe sobre as informações de ontem aqui do Blog.

Sobre a nova Arena, Marcio Della Volpe disse que: “Se for um bom negócio a Ponte Preta negocia. Se a Arena gerar recursos suficientes, der lucro, o Sergio Carnielli pode negociar com o clube o dinheiro que ele colocou. Isso no futuro. Sergio Carnielli não conta com esse dinheiro”, disse o presidente Marcio Della Volpe. Ele continua:” Se o Sergio não tivesse colocado dinheiro do bolso, a Ponte Preta estava falida. Parte das receitas de hoje ainda são usadas para pagar passivos do passado de 97 até 2006. O balancete será publicado amanhã e vai mostrar que Sergio Carnielli colocou 83 milhões do bolso. Vamos refazer a auditoria que está sendo contestada. Ela foi feita pela Assessora Auditoria e Contabilidade que tinha como associado Wanderlei Araujo, membro do Conselho da Ponte. Isso é ilegal segundo o estatuto do clube.Isso já está sendo feito, vamos deixar tudo claro.”

Marcio Della Volpe enxerga um movimento de oposição nas informações do Blog de ontem. Ele diz que: “A oposição não quer Sergio Carnielli à frente da Ponte Preta. O grupo que é encabeçado por gente como Lauro de Moraes Filho e Marco Antonio Eberlin, que foi vice de futebol da Ponte é que acreditam que Sergio Carnielli quer sair, entregar a chave do Estádio. Isso não vai acontecer, ele quer voltar, não quer sair, está numa grande batalha para voltar à frente da presidência.”

Hoje é isso, amanhã tem mais.


Sobre a venda do Estádio da Ponte. Resposta a Sergio Carnielli.
Comentários 8

Luiz Ceará

A notícia do Blog de ontem teve a repercussão esperada no meio de torcedores, dirigentes e ex-dirigentes da Ponte Preta na cidade de Campinas.

Hoje eu procurei o presidente em exercício da Ponte Preta, Marcio De La Volpe para falar sobre o assunto, enfim, para me dar mais informações. Ele não me atendeu. O amigo que fez a ponte entre este repórter e Marcio De La Volpe, já que não consegui pelos canais naturais como o telefone do Estádio Moisés Lucarelli, me disse que falou com Sergio Carnielli.

Conversando com meu amigo, Sergio desmentiu as informações deste Blog. “Eu jamais entregaria a chave do estádio para o Lauro Moraes” disse ele. Sergio disse ainda que eu deva contar aqui no Blog quem foi a fonte que me informou, mesmo sabendo, porque eu trabalhei com ele, que eu jamais faria isso. E me pediu para desmentir tudo, sem o que eu seria processado judicialmente.

Primeiro eu não sou mentiroso, fui informado, segundo não temo a justiça, terceiro não dou a fonte e nenhum jornalista decente daria.

Quero deixar claro aqui que não tenho e nunca tive nenhum problema ou inimizade com Carnielli, até porque sempre fui admirador de seu trabalho. Apenas estou informando fatos e pedindo soluções para questões do futebol, que é meu trabalho. Gosto pessoalmente de todos os funcionários com quem trabalhei na Ponte Preta, inclusive e especialmente do Sergio, de quem ganhei um litro de grappa italiana no nosso primeiro encontro, no dia em que o conheci pessoalmente na casa dele,através de um amigo comum, o King.

Carnielli, não existe um único motivo pelo qual eu queira lhe fazer mal. Nosso amigo comum que falou com você esta manhã me disse que você acredita que duas pessoas teriam me contado sobre a reunião. Dois desafetos. A fonte não foi essa. Existe uma terceira pessoa, e não fique preocupado porque ela lhe respeita.

E por ultimo, se a imprensa de Campinas não noticiou a reunião, foi porque não lhe interessou o assunto. Entre os quase 50 participantes havia mais de um jornalista/radialista presente.

À tarde falo mais.