Luiz Ceara

A hora da debandada.
Comentários 23

Luiz Ceará

Vamos por partes, já dizia o velho esquartejador há muitos corpos atrás.

A batata dos jogadores corintianos está assando com a torcida há tempo.Já disse aqui no Blog que depois de ganhar o Mundo o timão tinha que trocar as peças. Reformular. O time estava cansado das pedreiras de jogar por um gol, de não se arriscar na frente, de jogar trancado. Não retrancado, trancado. Se defender e sair para um gol. Menti? Não.

A diretoria não se mexeu, deitou na maré de tantos títulos em tão pouco tempo e dormiu com a cobra. Acordou com a pancadaria e a invasão do CT semana passada. Dia de terror.

Aí resolveram se mexer de tanto medo e das ameaças de ''não vamos jogar'' e de pedidos de saída. Vários jogadores não querem mais hoje jogar pelo Timão. Falta de segurança, essa é a maior ameaça de debandada. Que já começou. Dos jogadores importantes,Douglas foi para o Vasco e Emerson pode aparecer o Grêmio.

Mas a maior barbada foi o troca-troca com seu maior rival do momento. Sem se olharem ou trocarem uma palavra sequer, o Delegado Mario Gobbi presidente do Corinthians e o Imperador Juvenal Juvêncio do São Paulo fizeram Pato – detestado pelo torcedor do Timão – e Jadson – odiado pelos são paulinos – irem um para o time do outro.

Quem perde e quem ganha?

O Corinthians vence a primeira porque Jadson vai se encaixar no time de Mano, que o levou para a seleção em 2011, e o quer para arrumar seu meio campo. Uma luva.

Pato ainda tem que convencer Muricy dentro de campo e beijar a mão de Rogério Ceni fora dele. As duas são parada dura. Dentro vai ter que treinar e correr, suar e ser o que até agora não foi. Um atleta, um jogador de bola. Fora, sua vida de playboy não vai funcionar no São Paulo. Os jogadores não aceitam e o capataz RC é careta.

A reformulação do timão não para aí. Romarinho será o próximo a sair. O torcedor corintiano, metido a pobre e sofredor não aceita a vida noturna do moleque. A conferir.

Tags : Corinthians


Categoria de base.Os meninos Pizza.
Comentários 13

Luiz Ceará

Vi o Santos tratar suas categorias de base com carinho. Foi o campeão da Copa São Paulo de Juniores. O timão fez o mesmo este ano. Não que seja um time amante de sua base, que não é, mas deu atenção este ano com a vinda de Osmar Loss, um cara exemplar.Há muitos anos a Ponte Preta de Campinas e o Guarani, além do XV de Jaú também agiam assim. Por isso mesmo revelavam jogadores às dúzias.

Pela Ponte Preta, Dicá, Oscar, Polozi, Luiz Fabiano, Carlos, Waldir Peres. O Guarani teve Careca, Amoroso, Luizão,Julio Cesar, Mauro Evair, Renato,João Paulo. Esqueci alguns? Foram tantos mesmo.

O São Paulo veio a Campinas aprender com Renato Rigueto, o maior árbitro de basquete em todos os tempos aqui no Brasil. Foi ele, que depois de visitar Cuba, comunista histórico que era,aprendeu e mostrou como se estruturava uma base esportiva. Criou a categoria de base, a escolinha de futebol. Foi na Ponte Preta e deu excelentes resultados. Hoje ela tem sua base, mas entregue como todas as outras em todos os clubes do país, nas mãos de empresários.

O Santos campeão da Copa São Paulo e o Corinthians não fogem à regra. Eles tem meninos excelentes, mas todos tem seus empresários e planos de carreira já em andamento.

O clube, mesmo o já famoso São Paulo da base de Cotia não é mais dono sozinho de seus meninos. Os donos não tem nome, são centenas de empresários e financiadores, patronos ou investidores. O nome pode ser qualquer um. Mas os meninos tem um dono.

Isso é bom para os clubes?

Como seria, se você dá alojamento, comida, escola, material de treinamento, fisiologistas, preparadores físicos, médicos, treinadores, supervisores e estrutura física e na hora da venda para o exterior – o verdadeiro sonho de todos – o investidor leva parte do lucro sem nada ter oferecido?Não entendo essa matemática.

Prova? Simples. O caso Neymar. Todo mundo tem conhecimento que na hora da venda para o Barça,o Santos levou um pedaço,o DIS outro, o pai do jogador e seu principal procurador uma fatia, o presidente do Barcelona outra fatia e sabe-se lá o que mais. Deu no que deu. Alguém vai se ferrar e não demora.

E tudo porque o jogador estava fatiado como uma pizza. Jogador pizza. Cada um leva uma fatia. Hoje é assim.


O melhor do mundo chorou
Comentários 8

Luiz Ceará

Cristiano Ronaldo é um espetáculo! Um cara 200% profissional. Daqueles fenômenos (ops!) do esporte. Treina e ama treinar. Pode? Pode. É assim mesmo.

Ronaldo, como gosta de ser chamado, ou CR7 nome marrento como o mundo da bola apelidou um de seus preferidos, é uma lenda dentro do campo de treino. Não gosta de perder treino, não brinca, não afina e dá exemplo. Tem que mandar parar. Por isso cabeceia com perfeição, olhos abertos para meter a bola onde o goleiro não está,chuta com os dois pés, bate falta, pênalti e passa. E mata na hora do gol, não treme.

Tem um enorme talento, mas faz da questão técnica e física armas poderosas. Não abre mão de querer ser melhor em tudo.

Alex Ferguson ensinou a ele no Manchester a arte de se colocar em campo para receber e fez dele um cara corajoso. Ronaldo não tem medo de vencer !

Quando chegou ao Real Madri era já um jogador genial, uma vez o melhor do Mundo.

Mas e Messi? Uma pulga na cueca. Ronaldo esperou o dia de hoje se preparando e não deixando de fazer seu máximo, por isso, por ser determinado ao extremo e não ter medo de ser feliz, voltou a ser o melhor do Mundo.

Cinco passos atrás na hora de bater falta. Lá vai ele sabendo que o goleiro quase não tem chance. Bola cruzada na área, pelo alto. O zagueiro procura o que não vê. A sombra que sobe e depois sai pra galera. Lançamento em profundidade. Bola entre o zagueiro e Ronaldo. Um abraço e bola na rede.

Como ele disse, vaidoso olhando para as câmeras do estádio, ''eu estou aqui''.

Pode chorar CR7 você merece!


A careca do Rosenberg
Comentários 10

Luiz Ceará

A revista “New Yorker” fez uma reportagem sobre esporte aqui no Brasil e um dos entrevistados foi o vice-presidente do Corinthians Luis Paulo Rosenberg.

Ele disse que o Corinthians parece uma casa de prostituição.

Disse mesmo? Tem a fita gravada? Quem ouviu a fita além do repórter que fez a matéria? Não, eu não duvido da matéria, mas acho que se for verdade verdadeira, como se diz no interior e se Rosenberg confirmar tudo o que disse sem dizer que houve um erro de tradução, ele ta maluco ou doente do pé.
Nesta terça-feira o ex-vice presidente do Corinthians Osmar Stábile disse que: ''Nunca vi uma coisa parecida com esta em tantos anos de clube. Frequento o Parque São Jorge quase diariamente, almoço aqui com companheiros ou clientes (Stábile é industrial, com duas fábricas próximas ao clube). Além disso, venho aqui com minha família e meus amigos, suas esposas e filhas passam suas horas de lazer no clube. Onde este sujeito (Rosenberg) está com a cabeça?''

E, acreditando estar falando em nome de milhares de corintianos que freqüentam o clube diariamente, protocolou junto ao Conselho Deliberativo pedido formal de eliminação de Rosenberg do Quadro Associativo do Corinthians.

Como estou voltando de férias e para pra mim quer dizer parar mesmo, fui tomar água na sabedoria de meu guru Juarez Soares.

Ele me disse que a batata do Rosenberg já está no forno. Então está.

Eu pergunto: o que teria dado na cabeça careca do Rosenberg? Atacar a honra de um dos maiores times de massa do mundo? De um Campeão do Mundo? Atacar a honra de uma nação que freqüenta o clube com suas mulheres e crianças?

Em se confirmando tudo, cabe expulsão para o “bem do serviço público”, ou como disse Juarez Soares, cadeia nele.

Tags : Rosenberg


Rogério Ceni é a lenda que anda e joga.
Comentários 91

Luiz Ceará

Eu me lembro de quando Rogério Ceni era reserva de Zetti. Jeito de moleque, sempre sorrindo.Passava pelos repórteres ali no gol de entrada do Morumbi e dava um tapa no braço ou no ombro de um ou outro. Saia rindo. Ninguém prestava muita atenção nele, por que o dono da camisa era genial debaixo dos três paus. Zetti.
Hoje os tempos são outros. Ele é um quarentão milionário e cheio de manias. Tem muitas virtude4s e muitos defeitos, como todos nós. É vitorioso ao extremo, um recordista de jogos. Basta dizer que esta semana ele completou 1.117 jogos com a camisa do São Paulo. Jogador de um clube só, tirando é claro seu início na distante Sinop, jogando pelo Sinop Futebol Clube. Passou Pelé a quem homenageou jogando com a 10.
Ele merece usar a 10 do Rei, não por ser igual, fato impossível para um ser humano, mas pelo fato de ter somente um amor. O São Paulo.
Rogério Ceni o goleiro de mais de cem gols marcados não é mais o de anos atrás. A idade o deixou mais lento, sem os reflexos totais – e por isso ele tem falhado – mas não tirou dele a gana de vencer obstáculos e de buscar vitórias e títulos. Um obcecado, perfeccionista e autoritário. Manda e desmanda. É o dono do time e do vestiário, implacável com quem não produz o que se espera de um atleta ou treinador do seu time. Ele derruba e coloca outro em seu lugar.
O humano Rogério Ceni é um pai bacana que leva suas filhas para o treino e que tem uma vida regrada. Pai de família, bom filho.
O São Paulo não vai ter um jogador mais famoso e nem vai substituir o xodó do torcedor. Ele é o que sempre quis ser. O maioral, o mito, a lenda que anda e joga.
A gota de Deus.


O Atlético de Paulo Baier, um time preparado.
Comentários 22

Luiz Ceará

Planejamento às vezes não é compreendido pelo torcedor num primeiro momento. Mas, quando ele é bem feito, vinga.
O Atlético-PR disputou o campeonato estadual com um time de jovens, tipo um sub-20 reforçado. O torcedor gritou alto contra a diretoria, principalmente por que o time principal, que ficou na pré temporada não começou bem o Brasileiro.
A diretoria sabia que sua equipe estava bem preparada fisicamente e tecnicamente. Faltava o acerto tático.
Trocou o treinador trazendo Vagner Mancini. Deu no que deu.
Mancini deu o toque que faltava e o time decolou. Hoje é o segundo colocado na tabela do Brasileirão e vai disputar a final da Copa do Brasil contra o Flamengo.
Tem o artilheiro do Brasileiro, Éderson jogador até então desconhecido, mas que já foi pra rede 16 vezes. E conta com mais dois jogadores importantes: Delatorre e Paulo Baier.
Baier é um caso à parte. Caso de amor com seu torcedor. Ídolo do clube. Passador e cobrador de falta. Jogador genial e líder dentro de campo. É o treinador das quatro linhas, o representante do técnico.
Resumindo: O Atlético que corre meio que por fora, pode levar a Copa do Brasil se o Flamengo dormir e de quebra já está na Libertadores.
O que o amigo leu acima diz respeito a contratações certas, não à rasgação de dinheiro do clube. Tem a ver com organização e planejamento. Dificilmente esses traçados dão errado. Vamos ver no ano que vem. Olho na diretoria.
Vou dar mais um exemplo. O São Paulo mandou embora Adalberto Batista diretor fraco,e trouxe Muricy Ramalho, velho amor. Tudo a pedido do torcedor, na pressão do torcedor. Veja no que deu.
Como dizia meu guru Renato ''Bico Fino'' Silva: barata viva não atravessa galinheiro.

Macarrão pra italiano comer.
Água fervendo, um fio de óleo e sal a gosto. Pouco. Coloque o punhado de espaguete que você vai comer. Deixe ficar ''al dente'', nem duro nem mole entendeu?
Enquanto o macarrão está na água, coloque numa frigideira quente uma colher de azeite e quando ele estiver quente, jogue uma pimenta dedo de moça. Frite para o azeite pegar gosto e retire a pimenta.
Tire o macarrão, escorra a água e jogue na frigideira. Frite um pouco.
Retire e ponha no prato. Um pouquinho de parmesão e agora é só comer.
Assim se come à noite, na hora da fome, no Norte da Itália, região de Turim.
Pode tomar um copo de vinho.


Voltou sem graça.
Comentários 28

Luiz Ceará

A nação verde parou para ver seu time dar o ultimo respiro há mais de 300 dias. Foi em 18 de Novembro de 2012. Na volta do jogo contra o Flamengo em Volta Redonda, no ônibus, os jogadores souberam que o time tinha caído.
A realidade do Palmeiras passou a ser a segunda divisão do futebol brasileiro. A Série B. Inacreditável para o tamanho da glória desse time.
Hoje voltou com um empate contra o São Caetano. Jogo ruim. De ver.
A nação comprou mais de 35 mil ingressos. Os pais levaram seus filhos. Pais, filhos, netos, o torcedor comum das arquibancadas. A torcida organizada foi também com seus gritos. Eles queriam a vitória para encerrar o ciclo do desgosto, da boca amarga, espantar a zica. Xô azar danado.
Um empate bastava. O torcedor não queria negociação. Vitória, era o grito que vinha das arquibancadas.
O Pacaembu queria festa, o coração explodindo de alegria, correr pelas ruas da cidade cantando, ''o Verdão voltou''!
Não deu certo a metade disso tudo.
O time voltou classificado matematicamente, mas não houve festa. Os rostos eram de decepção. O Palmeiras não jogou nada contra um São Caetano fraco. Não foi objetivo, não vibrou no mesmo diapasão de seus torcedores. Era um time apático e descontrolado dentro de campo. O Palmeiras sentiu e os jogadores não souberam explicar.
Foi uma tarde esquisita, sonhada durante quase um ano. Sonho que não virou realidade, festa que não ocorreu. Mas o Palmeiras voltou e vai ser Campeão da Série B.

Tags : Palmeiras


O jogo é jogado e o lambari é pescado no 1 a 0 do Bom Senso F.C.
Comentários 20

Luiz Ceará

O jogo é jogado e o lambari é pescado.
Ditado popular para descrever uma vitória. Qualquer que seja ela, se para o bem. Aconteceu a reunião entre a CBF e o grupo de jogadores, o Bom Senso FC, fato histórico no mundo da bola pelo conteúdo da panela em que se fazia a comida.
Os jogadores fizeram 5 pedidos: 30 dias de férias por ano, pré-temporada maior, um máximo de 7 jogos a cada 30 dias, a adoção do '' fair play financeiro'', ou seja, que os clubes paguem em dia e em caso contrário que sofram penas como a perda de pontos, e que atletas,treinadores e executivos dos clubes façam parte do conselho técnico das competições e entidades esportivas.
Pediram pouco? Muito?
Apenas o razoável pelos anos vividos em escravidão. Não que estejam alforriados, porque dependentes de seus empresários e assessores, mas que foi um primeiro passo seguro em terra firme, isso foi.
Antes dessa reunião algumas Federações importantes já haviam sinalizado um início dos estaduais para o dia 19 de Janeiro. Menos mal.
A saber, hoje, o movimento que começou com 12 jogadores,tem mais 800 adesões.
Falta muito? Falta, mas foi dada a largada.
Na CBF eles falaram com Marin o presidente e com Marco Polo Del Nero o vice e Carlos Eugênio Lopes, o vice jurídico. Pelos jogadores, Paulo André (Corinthians), Juninho Pernambucano (Vasco), Dida ( Grêmio), Cris (Vasco)e Seedorf (Botafogo).
Em duas semanas os primeiros resultados sairão, diz a CBF.
Marin, político experiente vai ajudar com certeza. Vai pensar nas eleições da CBF, atirando na lebre para atingir o leão.
Só resta uma cartada. Saber se a TV topa, a Globo, eu quero dizer, que é quem detém os direitos dos campeonatos.
Aí o buraco é mais embaixo.

E pra encerrar, retire a pele de um gomo de lingüiça pura de porco de boa procedência. Amasse e coloque para fritar em fogo quente com uma ou duas gotas de azeite. Ela vai esfarelar por que é pura. Frite bem e jogue um ovo e misture. O ovo vai juntar tudo. Depois quando estiver bacana, coloque duas fatias de seu queijo favorito ( o meu é chedar). Derreteu?
Pão fresquinho e a lingüiça com ovo e queijo no meio.
Abra uma breja e coma com saúde.


O azar de Rogério Ceni.
Comentários 33

Luiz Ceará

Foi uma rodada digna do futebol no que ele tem de mais sensacional. Ninguém sabe o que vai acontecer até o juiz apitar a final. Parece um comentário simplório, mas é a verdade da bola.

O Botafogo tomou um sapeca do Bahia. Estacionou. Parece que perdeu a força.
O Corinthians ficou no zero contra o melhor time do campeonato. Bom pro Timão e ruim para o Cruzeiro. Claro, por que se esperava um baile da Raposa e ele não aconteceu. Faltou o conjunto. Ele não veio pra tocar e o Cruzeiro não funcionou. As modificações do técnico Marcelo Oliveira não deram certo. E quanto ao timão, ta esquisito, muito esquisito. Grande elenco, que parece perdeu seu brilho. Na bola tudo pode mudar amanhã.

E tem o São Paulo. Um time, não sei se pelo calor da tarde goiana mais a secura do ar, não funcionou. Jadson e Ganso foram no primeiro tempo, mas no segundo ficaram no vestiário. E o juizão não deu um penal de Tolói. Braço na bola, claro. O juiz atrás do gol estava dormindo e não avisou o principal. Acontece no país da bola Todo Domingo aliás.
E teve o castigo pra quem estava com tiriça, como o time do São Paulo. Gol no final, de Rodrigo, prata da casa da Macaca, que jogou no São Paulo, mas que pelo tempo do gol,45 do segundo tempo comemorou com gosto. Bola forte, de três dedos pelo lado de fora. Ela bate na trave e nas costas do excelente Rogério Ceni. Essa ele não salvou. Mas jogou muito.

Pra encerrar a Lusa venceu o Inter no interior do Rio Grande do Sul. Nada mais louco pra encerrar a tarde de bola do Brasileirão.


No Flamengo, o ultimo que sair, por favor, apaga a luz.
Comentários 64

Luiz Ceará

O Corinthians nem jogou tudo o que podia. E nem forçou tanto na marcação.A gente diz no esporte que o time jogou fácil.

O adversário era o poderoso Flamengo, a maior torcida do planeta. Um time que já teve suas glórias e que tem uma camisa sagrada como a do timão.
Mas que hoje não é nada. Um time fraco, ruim de bola mesmo. Não jogou nada errando muitos e muitos passes. Não é que o time errava passes por que estava nervoso. Não tem time, não tem elenco.
O Flamengo neste momento de sua vida gloriosa, tem um treinador, um goleiro, Elias no meio campo e André Santos de vez em quando. Acaba aí.

Tomou um sacode do Timão sem reagir, sem conseguir reagir por que não tinha condições, não tinha bola pra enfrentar o Campeão Mundial. Forte, com um elenco de primeira e treinado e preparado pra vencer.

O resto é conversa mole.

O Flamengo, o ultimo que sair pode apagar a luz.